Papel Do Psicólogo Na Dependência Química

Papel do Psicólogo na Dependência Química

O papel do psicólogo na dependência química é fundamental para o sucesso do tratamento. O indivíduo não é só corpo. Ele é corpo e mente. Enquanto os remédios tratam da parte química do organismo, o psicólogo cuida da mente do dependente. Com suas intervenções, o psicólogo altera os pensamentos do indivíduo e a sua relação com a droga.

O papel do psicólogo na dependência química também é indispensável em equipes multiprofissionais. Já é previsto por alguns centros de cuidado a composição de uma equipe interdisciplinar. Nesta equipe a função do psicólogo é de suma importância para que haja um cuidado integral do sujeito. Mas ainda que a clínica não trabalhe desta forma, o psicólogo pode ser procurado em outros espaços.

Como o psicólogo atua?

O papel do psicólogo na dependência química é baseado na reestruturação dos pensamentos do indivíduo. Primeiro ele procura entender a relação do sujeito com as drogas. Seu modo de trabalho vai depender da abordagem psicológica que ele escolheu para seguir. Mas independente disso, o seu olhar recai sobre o indivíduo. O profissional se debruça sobre a história psicossocial do dependente químico.

O papel do psicólogo na dependência química se fundamenta na escuta compreensiva sobre o sujeito. Seu olhar vai para além da doença em si. O psicólogo busca compreender a história do sujeito, suas motivações, razões. Ele ajuda o dependente a encontrar outras soluções para os seus problemas. O psicólogo objetiva ajudar o indivíduo no processo de autonomia. Se vê como dono de sua própria história.

Por isso, o papel do psicólogo na dependência química não se baseia numa visão punitiva. O foco do psicólogo não é fazer com que o indivíduo pare de usar a substância. Mas sim, fazê-lo entender que ele é tão dono de sua existência que não precisa de algo para o controlar. Não precisa das drogas para ser feliz, para deixar de ser tímido, para ser reconhecido, ou para qualquer motivo que seja.

Papel do psicólogo na equipe multiprofissional

O papel do psicólogo na dependência química precisa ser legitimado na equipe profissional. Infelizmente, alguns profissionais desmerecem a atuação da psicologia no tratamento da dependência química. Nestes casos, o psicólogo precisa se impor para conseguir mostrar o seu trabalho. Não mostrar no sentido de orgulho, mas sim na intenção de fazer compreender a eficácia de sua abordagem.

Entendendo a importância do papel do psicólogo na dependência química , o próprio dependente ou a família pode procurar por esse profissional. Em algumas clínicas de reabilitação o dependente se depara com a falta do psicólogo. Se isso ocorrer, não se preocupe. Atualmente existem muitos profissionais especializados nesse tema e com valor acessível para tratamento. 

É importante salientar também que cada profissional irá contribuir com o saber de sua área. O que está em jogo não é se a psiquiatria, a assistência social, a medicina clínica ou a psicologia seja melhor que a outra. O objetivo é o olhar integral que a equipe precisa ter sobre o dependente químico. Tanto ele quanto a família estão em sofrimento e precisam do maior número de ajuda possível.

Importância da psicologia na dependência química

O papel do psicólogo na dependência química se torna ainda mais indispensável quando o dependente tem certas áreas da vida comprometida. É fato que a dependência química afeta as áreas financeira, social, cognitiva, emocional do sujeito. Em muitos casos, o indivíduo não sabe como lidar com essas implicações. Como a droga causa um efeito de sensação de prazer, ele pode aumentar ainda mais o uso para fugir dos problemas.

A terapia também é importante na dependência química para aproximar o indivíduo de seu próprio tratamento. Alguns usuários querem se libertar das drogas, mas jogam a responsabilidade exclusivamente para o outro. É preciso que haja disciplina durante o tratamento e o psicólogo irá auxiliar o sujeito nesse engajamento.

Ainda, o psicólogo é o profissional que vai trabalhar com a família do dependente químico. Em qualquer tratamento contra uma doença, a família precisa ser suporte. Com a dependência química não é diferente. Entretanto, a família também precisa de cuidados para que possa cuidar do familiar dependente. Desta forma, o psicólogo vai ajudar a família nesse processo trabalhando a comunicação entre eles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Podemos te ajudar?