Como desintoxicar um dependente químico

Como desintoxicar um dependente químico

A desintoxicação é o período pelo qual o dependente químico passará a limpar seu organismo das drogas que consumia durante o tratamento de dependência química e alcoolismo. E esta é uma fase bastante difícil, e é por este motivo que deverá ser feita a luz de profissionais adequados.

Para desintoxicar, é necessário fazer a internação?

Não necessariamente. Em casos mais graves é comum vermos a necessidade de internação. Mas, como posso identificar se é grave ou não? Quando o indivíduo que é usuário de droga está provocando riscos a si mesmo e a terceiros que convivem a sua volta, ou quando ela também apresenta problemas clínicos ou transtornos psiquiátricos muito graves, ou quando não consegue iniciar e manter a abstinência. No caso dele não aceitar o tratamento de dependência química e alcoolismo e não possuir autonomia para decidir o que for melhor para ele, a lei permite a internação involuntária nos casos mais graves.

A internação não deve ser vista como fim de tudo, mas como o início de uma nova vida. Pois, a clínica de recuperação responsável pelo internamento tratará o dependente químico da melhor forma possível, pois possui estrutura adequada para receber a demanda, assim como profissionais de qualidade que saberão lidar com o caso.

Mas, se o dependente químico passar pela avaliação e for visto que ele consegue continuar com o tratamento em casa, assim fará. Em casos menos graves, o dependente não demonstra tantos efeitos adversos, efeitos que geralmente são sintomas fortes.

 

Como ocorre a desintoxicação?

O intuito no início do tratamento de dependência química e alcoolismo é a capacidade de controlar as crises de abstinência, que são sintomas causados pela ausência de drogas no organismo. Costuma ser a fase mais difícil, pois é quando o dependente está mais frágil e, muitas vezes, com a autoestima e confiança abaladas.

De princípio, a clínica de recuperação responsável pelo processo de desintoxicação, irá agir na limpeza do organismo. No intuito de diminuir o estresse, o desconforto da abstinência a negatividade de pensamentos. É recomendável que no seu plano terapêutico sempre tenha a prática de esportes, ou qualquer outra atividade física, para ajudar a estimular a produção de serotonina, hormônio responsável pelo prazer.

A abstinência tende a produzir diversas mudanças no organismo. Esses sintomas produzidos irão variar de acordo com cada tipo de pessoa e de droga que foi usada. Algumas drogas produzem abstinência física, outras além da física, produzem abstinência emocional.

Para que o indivíduo se adeque ao tratamento e consiga superar sintomas do processo de desintoxicação é preciso ter paciência e persistência. A prática de exercícios físicos é uma das dicas para ajudar nessa fase, mas é sempre bom lembrar também que é importante respeitar as limitações do nosso corpo quanto as atividades físicas.

O que auxiliar nesse processo?

Como visto anteriormente, a prática de exercícios físicos também é uma maneira de minimizar os sintomas, já que o corpo estará em movimento e liberando hormônios que proporcionam sensações de prazer. Quando ao que se refere a duração da fase de desintoxicação e do tratamento, o período pode variar de acordo com o biótipo de cada pessoa, onde um profissional da área é quem decidirá de acordo com a evolução do paciente.

Durante a reabilitação, o usuário utilizará diversas modalidades terapêuticas que o ajudarão na rotina social, podendo elas também serem direcionadas tanto ao indivíduo quanto à sua família. Tanto​ ​na fase da​ ​reabilitação​ ​quanto​ ​no​ restante do tratamento de dependência química e alcoolismo,​ ​os​ ​principais​ ​objetivos,​ ​além​ ​de controlar​ ​a​ ​dependência​ ​e​ ​tratar​ ​os​ ​efeitos​ ​da​ ​droga,​ ​são​ a​ ​restauração​ ​e​ ​a​ ​promoção​ ​da saúde,​ ​do​ ​bem​-estar​ ​e​ ​do​ ​amor​ ​pela​ ​vida.

Mas geralmente vimos que nos três meses iniciais são dedicados à desintoxicação. Já os últimos são de conscientização. Na última fase, o indivíduo deve retomar as atividades rotineiras diárias normais ou criando uma, de forma a não pensar na utilização das drogas.

Considerações finais

A clínica de recuperação responsável pelo tratamento de dependência química e alcoolismo do paciente, tem por responsabilidade identificar os tratamentos mais apropriados para cada pessoa, tendo principal importância no processo de reabilitação. Por isso, não passe pelo problema sozinho, procure o melhor local para o tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Podemos te ajudar?